Artigos
07
Dezembro
Empreender: O importante elo para o sucesso organizacional

O empreendedorismo tem sido apontado como fator relevante para o crescimento econômico, a produtividade, a inovação e o emprego. Nos últimos anos, tanto os governos de países desenvolvidos quanto em desenvolvimento têm trazido para suas agendas questões relacionadas ao desenvolvimento do empreendedorismo por entenderem sua importância e necessidade.

A ascensão do empreendedorismo vem paralelamente ao processo de privatização das grandes estatais e a abertura do mercado interno para concorrência externa. Daí a importância que os governos vêm tratando do assunto, dando grande importância de desenvolver empreendedores que ajudem seus países no  crescimento e gere possibilidade de trabalho, renda e maiores investimentos.

Entretanto, o conceito de empreendedorismo é muito subjetivo.

Aparentemente todos parecem conhecer, mas não conseguem definir realmente o que seja. Essa subjetividade pode ser devido às diferentes concepções ainda não consolidadas sobre o assunto ou por se tratar ainda de uma novidade, principalmente no nosso país, onde o tema se popularizou a partir da década de 90.

Se o conceito de empreendedorismo é subjetivo, vamos tentar explicá-lo fazendo uma comparação com o que estamos mais habituados, com a forma de trabalho mais tradicional, dos administradores nas organizações.

Uma das grandes diferenças entre o empreendedor e a forma tradicional dos administradores nas organizações é que o empreendedor define o objeto que vai determinar seu próprio futuro  (Filion, 1999). Ou seja, apesar das similaridades nas funções empreendedoras e administradoras, conceituadas desde a abordagem clássica pelos atos de planejar, organizar, dirigir e controlar existe o diferencial visionário característico dos empreendedores.

Por essa característica, o empreendedor direciona as atividades para o aspecto estratégico das organizações, enquanto o administrador limita e coordena as atividades diárias. Segundo Dornelas (2001), “as diferenças entre os domínios empreendedor e administrativo podem ser comparadas em cinco dimensões distintas de negócio: orientação estratégia, análise das oportunidades, comprometimento dos recursos, controle dos recursos e estrutura gerencial”.

Para tanto, considera-se o planejamento com visão de futuro um dos principais diferenciais entre o empreendedor e o administrador. Porém, se planejar é uma das funções básicas do administrador, apontadas na abordagem clássica, Dornelas (2001, p. 37) considera isso um paradoxo pois, “o empreendedor estaria sendo um administrador completo, que incorpora as várias abordagens existentes sem se restringir a apenas uma delas e interage com seu  ambiente para tomar as melhores decisões”.

Realmente, este seria o ideal.  Mas nem todos os profissionais/administradores em uma organização serão empreendedores, dependendo da atividade isso nem é desejável, visto que o empreendedor precisa ter ao lado pessoas com características diversas para enriquecer sua equipe e garantir diferentes olhares. Entretanto, conseguir aliar que o administrador possua ou desenvolva características empreendedoras pode ser útil para olhar mais longe, ter uma visão de futuro que lhe permita planejar o presente.

Mas como ser um empreendedor, este visionário? Calma! Existem empreendedores natos, pessoas que espontaneamente desenvolvem estas características e a aprimoram ao longo de sua jornada profissional. Porém, existe também a possibilidade de desenvolver características empreendedoras, por isso o Sebrae, Senai, Senac,  muitas escolas de administração, economia, engenharia, dentre outras possuem na grade curricular uma disciplina voltada ao empreendedorismo, justamente por entenderem a realidade do mercado e a necessidade de visão estratégica.

Portanto, o que podemos refletir sobre este tema é que o empreendedor é o diferencial numa organização. Seja para fazer um negócio novo, ter aquela idéia visionária e abrir um novo negócio, como dentro da estrutura de uma empresa já consolidada. Se você é um empreendedor nato, Parabéns! Se não, pode desenvolver esta habilidade, que com certeza será muito útil a você e sua organização. Diferentemente do administrador tradicional, o empreendedor não possui lugar específico, mas mesmo assim é uma peça fundamental para o sucesso da organização.